“Alagoinhas Negra” é o tema do V Festival de Artes de Alagoinhas que começa nesta terça-feira (22) no Centro de Cultura


21 de novembro de 2022, 17:52

O Festival de Artes de Alagoinhas – FESTA chega à 5ª edição, colocando as artes negras produzidas na cidade em conexão com o mundo. Com o tema “Alagoinhas Negra”, o V FESTA se inspira na obra do artista afro-americano Jean-Michel Basquiat para elaborar a ideia de diásporas conectadas.

Seja nas ruas de Nova Iorque ou de Alagoinhas, as artes negras se encontram, rompem fronteiras e ocupam as cidades do mundo para imprimir a herança de um povo conectado pela ancestralidade.

O V FESTA tem o apoio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo (SECET), por meio de emenda parlamentar da vereadora Juci Cardoso, e acontece de 22 a 27 de novembro, no Centro de Cultura de Alagoinhas.

A extensa programação do evento que é organizado por Nando Zambia, via L’ade Inan Ponto de Cultura, inclui exposições, shows, bate-papos, oficina e exibição de filmes, abordando temáticas relacionadas às masculinidades negras, feminismo negro, afro negócios, moda e ancestralidade.

Para a vereadora Juci Cardoso é  mister pensar a política pública cultural ncluindo a população negra. “É preciso mostrar a pluralidade cultural da nossa cidade, que devem estar no roteiro cultural da cidade”. Juci enfatizou que o mês do Novembro Negro está bem representado “e a multiplicidade dessas expressões mostra o quão nossa cultura é rica, visto que somos 82% da população, segundo dados do IBGE”.

A vereadora ainda citou o racismo estrutural e as relações invisibilizadas, “principalmente do tipo de produção cultural periférica como o hip hop, a capoeira, entre outras”.

FESTA 2022

Depois de uma edição inteiramente online, em 2021, o V FESTA volta ao formato presencial, ocupando o foyer e as salas multiuso do Centro de Cultura de Alagoinhas.

A abertura do evento acontece no dia 22 de novembro (terça-feira), às 19h, e vai contar com a rima premiada de MC Manzine, vencedor da Majestade da Gentalha 2022, além de um papo reto com o empreendedor negro Tiago Azeviche sobre negócios, moda e masculinidades negras, com mediação do ator e produtor negro Nando Zâmbia. A apresentação musical fica por conta do cantor e compositor Maurício Santana, seguido do momento Karaokê, quando o público também poderá dar uma palhinha.

O festival traz também a oficina “Eu Vejo Você – Dança dos Orixás para não Dançarinos”, da atriz e dançarina Fabíola Nansurê, que acontece nos dias 22 e 23 de novembro. As inscrições são gratuitas.

Durante os seis dias de evento, o público poderá conferir o trabalho de artistas negros e negras que criam e movimentam a cena cultural de Alagoinhas.

O festival contará ainda com participações especiais de Mãe Rosa de Oyá, Fórum da Juventude Negra e coletivo GIRL UP em um bate-papo sobre identidade negra e ancestralidade; da fotógrafa Nildes Oliveira para uma conversa sobre autoconhecimento e autoestima da mulher negra; além do músico Okohoa e do poeta Rafael Fonseca.

A programação tem também atividades voltadas para escolas com exibições de filmes e vídeos de produtores alagoinhenses, e a exposição Generation Z: Essence, produzida por estudantes do Colégio Modelo sob a coordenação da professora Maria Efigênia; além do encontro Capoeira – Uma ginga negra, com apresentações de rodas e Orquestra de Berimbau, e do Cultura Hip Hop na Cena.

Oyá L’ade Inan Ponto de Cultura  Reconhecido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) como Ponto de Cultura, em 2020, o Ilê Axé Oyá L’adê Inan desenvolve, desde a sua inauguração, em 2008, ações de resgate, preservação, celebração e visibilidade da cultura negra afro-brasileira, em Alagoinhas. Através de criações e apresentações teatrais, musicais, de dança, performances e artes integradas, o terreiro tem sido um polo de construção e realização das artes negras no município.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

22 a 27 de novembro

 

DIA 22 (terça-feira)

14h – 16hOFICINA Eu Vejo Você – Dança dos Orixás para não Dançarinos com Fabíola Nansurê

19h Abertura das Exposições

Pinho Blures / En línea: Uma historiografia da descontinuidade

Heitor Rocha e Nildes Oliveira / Fotobiografias e Narrativas

Joan Souza e Heitor Rocha / A Quarta É Nossa

Colégio Modelo / Generation Z: Essence

19h30 A Rima da Majestade com MC Manzine

19h40 Um papo reto com Tiago Azeviche

Moda – Masculinidades – Afro Negócios

Provocador: Nando Zâmbia

21h ILÊ ACÚSTICO

Maurício Santana + Karaokê

 

DIA 23 (quarta-feira)

9h – 22h Exposições

AGÔ MOSTRA DE CINEMA

9h Gbagbe – Árvore das Memórias

Bate-papo: Nando Zâmbia + Fórum da Juventude Negra

14h Ìyàwó – Filhos do Encanto / Onan Yá – A Caminhada da Sacerdotisa

Bate-papo: Nando Zâmbia + Mãe Rosa + Fórum da Juventude Negra

14h – 16h Oficina Eu Vejo Você – Dança dos Orixás para não Dançarinos com Fabíola Nansurê

19h A QUARTA É NOSSA

Palavrório: Turmalinah + Anny Rastelli

Trinca de Paz + Karaokê

 

DIA 24 (quinta-feira)

9h – 22h Exposições

AGÔ MOSTRA DE CINEMA

9h Ìyàwó – Filhos do Encanto / Onan Yá – A Caminhada da Sacerdotisa

Bate-papo: Nando Zâmbia + Mãe Rosa + Fórum da Juventude Negra + GIRL UP

14h Gbagbe – Árvore das Memórias

Bate-papo: Nando Zâmbia + Fórum da Juventude Negra + GIRL UP

16h Jogo da Seleção Brasileira

19h Cultura Hip Hop na Cena + Hiran

20h30 ILÊ ACÚSTICO

Tauã Visceral + Karaokê

 

DIA 25 (sexta-feira)

9h – 22h Exposições

MOSTRA HFOTOGRAFIA

9h Heitor Rocha

14h Nildes Oliveira

19h FOTOBIOGRAFIA E NARRATIVAS

20hILÊ ACÚSTICO

Manas no Poder + João Sereno e O Arrepio + Karaokê

 

DIA 26 (sábado)

9h – 22h Exposições

17h – 19h CAPOEIRA – UMA GINGA NEGRA

Orquestra de Berimbau e Roda de Capoeira

20h ILÊ ACÚSTICO

Sangue Real + Forró com Pimenta + Karaokê

 

DIA 27 (domingo)

9h – 21h Exposições

10h CAFÉ COM BASQUIAT

Okohoa + Pinho Blures + Rafael Fonseca

15hPAPO DANÇANTE

Reijane Santos + Aline Lucena + Lucivania Brighto

17hILÊ ACÚSTICO

Caffé Pitta + Karaokê

 

SERVIÇO

O quê: V Festival de Artes de Alagoinhas – Alagoinhas Negra

Quando: 22 a 27 de novembro de 2022

Onde: Centro de Cultura de Alagoinhas

Quanto: Pague quanto quiser

 

 

 

← voltar

 

Para queixas, sugestões e elogios, clique aqui.