Mais Proteção Social em Alagoinhas com o novo CRAS Mangalô


22 de novembro de 2022, 17:39

Foto: Roberto Fonseca

Foi inaugurado na manhã desta terça-feira (22), um novo equipamento do Sistema Único de Assistência Social – SUAS em Alagoinhas. O bairro Mangalô ganhou um CRAS para chamar de seu, uma  porta de entrada dos diversos serviços sócio-assistenciais e de fortalecimento de vínculos.

O Prefeito Joaquim Neto acompanhado da primeira-dama e deputada eleita Ludmilla Fiscina prestigiaram o momento, junto com o Presidente da Câmara de Vereadores José Cleto dos Santos Filho (Cleto da Banana) e os vereadores Francisco Ribeiro de Oliveira (Thor de Ninha) e José Márcio dos Santos Cruz (Márcio da Cavada). Os secretários de Educação, Gustavo Carmo; Comunicação, Márcio Gomes; e de Assistência Social, Rui Costa Brito também participaram da solenidade de entrega do novo CRAS.

Foto: Roberto Fonseca

“O CRAS Mangalô será uma referência na região para o atendimento a diversas vulnerabilidades. O público poderá ter acesso ao Cadastro Único, Auxílio Alimentação, Auxílio Natalidade, Kit Menstruação, aos Serviço de Convivência e ao Serviço de Proteção Integral à Família”, declarou o secretário da pasta responsável pela ação, Rui Costa Brito.

“Depois de 7 anos, conseguimos abrir uma nova unidade do SUAS em nosso município, o que é tão importante para garantir proteção social e, sobretudo, o acesso a esse Direito garantido em Constituição”, complementou Rui.

Foto: Roberto Fonseca

O CRAS oferta o serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) e o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), atende famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade social inseridos no Cadastro Único, beneficiários do Auxílio Brasil e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros.

Foto: Roberto Fonseca

O prefeito Joaquim Neto ressaltou a qualidade da estrutura, onde antes funcionava o Conselho Tutelar 2. “O espaço foi requalificado e readequado para atender o público que mais precisa, com profissionais de excelência aptos a atender as principais vulnerabilidades dos moradores dessa região”.

A coordenadora do CRAS Mangalô, Ariana Souza, frisou a função social no tocante à prevenção de ocorrências de certas vulnerabilidades. “Pelo conhecimento da realidade do nosso território sabemos que algumas situações serão nossa prioridade, como a questão da dependência química”. Ela destacou que o diagnóstico sócio-territorial pautará as ações a serem priorizadas.

Foto: Roberto Fonseca

A deputada-eleita Ludmilla Fiscina lembrou todo o engajamento da equipe SEMAS, desde o início da primeira gestão Joaquim Neto, na resolução dos principais problemas sociais da sociedade alagoinhense, “por meio do desenvolvimento das potencialidades com as oficinas de Geração de Renda, do fortalecimento dos vinculos familiares e comunitários e também do trabalho socioeducativo, em busca de uma nova vida, mais digna e humana “.

 

 

← voltar

 

Para queixas, sugestões e elogios, clique aqui.