Prefeitura faz treinamento com as equipes que vão atuar nos abrigos provisórios para pessoas em situação de rua | Prefeitura de Alagoinhas

Prefeitura faz treinamento com as equipes que vão atuar nos abrigos provisórios para pessoas em situação de rua


22 de julho de 2020, 19:57

A Prefeitura de Alagoinhas, por meio da Secretaria de Assistência Social (SEMAS), está realizando treinamento com os 22 profissionais que vão atuar nos Abrigos Provisórios para pessoas em situação de rua, do município.

Divididos em etapas, de acordo com as funções, os encontros tiveram início nesta terça-feira (21) e seguem até a próxima semana. Foram abordados temas como os serviços ofertados pela assistência social no município, o uso do termo pessoas em situação de rua no lugar de “moradores de rua”, os diferentes tipos de pessoas que se encontram nessa situação e possíveis causas, meios de transmissão do Coronavirus e especificidades voltadas à segurança.

Foto: Divulgação

Durante as atividades, que aconteceram no Teatro do Cras Praça do CEU, uma das facilitadoras e também coordenadoras dos abrigos, Thais Ouais, destacou que os pontos principais do treinamento são a Comunicação e o Acolhimento. “O nosso foco é refletir sob um olhar humanizado. Geralmente, a experiência da sociedade com este público é diferente, já que a nossa cultura é capitalista, e, por não produzir, a essa população não é dado nenhum valor. Eles já vêm de situações complicadas de quebra de laços familiares e, muitas vezes, se utilizam do álcool e outras drogas, para amenizar o sofrimento. Assim, as informações são essencialmente sobre qual é o público que as equipes vão lidar e como trabalhar o diálogo de forma a articular os serviços para estas pessoas, uma vez que a nossa prioridade é o Acolhimento”, pontuou a coordenadora.

A capacitação também está sendo mediada pela coordenadora Liliane Bacelar, a técnica Mônica Dolores, a coordenadora do CREAS, Fabiane Pereira, o psicólogo do CREAS, José Antônio, e pela Comandante da Guarda Municipal, Renata Fortaleza.

Abrigos provisórios

Em uma vertente de atuação inédita na cidade, a Prefeitura está na fase final da preparação de abrigos provisórios para atender à população em situação de rua, durante a pandemia do coronavírus,

Viabilizado por meio de Portaria do Ministério da Cidadania, pelo prazo inicial de seis meses, o serviço provisório contará com quatro abrigos, sendo três, destinados para receber os moradores de rua do município, que atualmente somam em 71, e um exclusivo para os moradores de rua e/ou pessoas da comunidade que testaram positivo para coronavírus, mas que por algum motivo, não possam cumprir o período de isolamento na própria residência.

Foto: Roberto Fonseca

Nos locais, as pessoas acolhidas contarão com equipe própria contratada por REDA, em caráter emergencial e terão acesso a espaços de higiene para cuidados pessoais, todas as refeições, orientação e encaminhamentos a serviços da rede pública, além de limpeza e higienização sistemáticas.De acordo com a SEMAS, o número de unidades pode ser ampliado, a depender da demanda.

Atendimento às pessoas em situação de rua

Desde o início da pandemia, a população em situação de rua do município tem sido acompanhada de perto pelas equipes da Secretaria de Assistência Social e de Saúde (SESAU). Seguindo determinações do prefeito Joaquim Neto, entre as medidas de contenção à Covid-19 junto a este público, estão a intensificação do Serviço de Abordagem Social realizado pela secretaria, com a entrega de kits de higiene pessoal, máscaras, orientações sobre a medidas preventivas e fornecimento de alimentação adequada ao fortalecimento imunológico, com a distribuição de lanches e almoço no Restaurante Popular.

Outras providências em relação às pessoas em situação de rua foi o deslocamento de equipes de saúde para a vacinação contra a Influenza e a disponibilização, na própria sede da SEMAS, de um local para banho e higiene pessoal.

“Vamos ampliar o atendimento a estas pessoas em situação de vulnerabilidade extrema, proporcionando abrigo, higiene e alimentação adequadas nestas unidades de acolhida emergenciais, onde todas as normas previstas para abrigamento pelo SUAS serão cumpridas. É a primeira vez que o município vai contar com este tipo de assistência e o objetivo é seguir lutando para que estes espaços provisórios se tornem permanentes”, afirmou o prefeito Joaquim Neto.

 

 

 

 

← voltar

 

Para queixas, sugestões e elogios, clique aqui.