Com a marca de 43.200 visitas domiciliares por ano, Programa Criança Feliz realiza formação continuada | Prefeitura de Alagoinhas

Com a marca de 43.200 visitas domiciliares por ano, Programa Criança Feliz realiza formação continuada


12 de janeiro de 2022, 15:43

A Prefeitura de Alagoinhas, por meio da Secretaria de Assistência Social (SEMAS), realiza até o dia 14 de janeiro, no Teatro da Praça do CEU, a formação continuada Saberes e Práticas do Programa Criança Feliz. A ação visa adequar as visitas às novas orientações do Governo Federal para 2022 e promover um momento de integração entre antigos e novos visitadores sociais.

A Prefeitura aderiu ao programa em 2017, durante o início da gestão Joaquim Neto. Antes disso, a cidade ainda não havia sido contemplada, devido aos baixos índices no desenvolvimento do CRAS. “Mas, em 6 meses, conseguimos alterar esse índice e o Criança Feliz teve seu processo de expansão, até chegar onde estamos”, explicou o secretário interino da SEMAS Rui Costa Brito. Atualmente, 800 famílias são atendidas no município, com a marca de 3.600 visitas domiciliares por mês, totalizando 43.200 por ano, gerando transformação social.

Foto: SECOM

A prática do Criança Feliz em Alagoinhas foi reconhecida pela UNESCO. “Somente Feira de Santana e Alagoinhas figuram entre as cidades onde o programa é considerada excelente”, acrescentou Rui.

Foto: SECOM

“Esse primeiro momento do ano visa remodelar as ações do Programa com uma nova adequação às Portarias do Ministério da Cidadania, frente às formas como devem ser feitas as visitas sociais e como devem ser conduzidas para o direcionamento das famílias que se integram ao Criança Feliz”, complementou o secretario interino.

Novos visitadores sociais passaram a fazer parte do programa recentemente, oriundos de um processo seletivo realizado em 2021. “Por isso sentimos necessidade de fazermos uma formação, para que eles possam levar mais conhecimento de forma técnica e mais clara para a população”.

Foto: SECOM

O Criança Feliz atende gestantes, crianças de até três anos e suas famílias inseridas no Cadastro Único; crianças de até seis anos beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada e suas famílias; e crianças de até seis anos afastadas do convívio familiar em razão da aplicação de medida de proteção e suas famílias. O programa também atua como mediador no acesso às políticas e serviços públicos.

Fotos: SECOM

 

 

← voltar

 

Para queixas, sugestões e elogios, clique aqui.